sexta-feira, 17 de julho de 2009

Big Bang Matemático

Olá à todos que passarem por aqui. Vocês estão agora no território onde os pensamentos matemáticos vivem. O principal assunto abordado será a matemática, mas a matemática de fato tem suas origens filosóficas e físicas, então não falarei apenas de matemática como algo isolado, e para quem espera apenas ver observações técnicas, este blog não será tão útil, pois minha intenção aqui não é simplesmente mostrar a matemática, e sim questioná-la, dissecá-la, e refletir sobre tudo o que puder estar relacionado.
Neste blog as idéias fluirão livremente, e o objetivo, é captar a verdade, se é que ela existe, e se é que ela é palpável à nós.

Antes de começar a falar sobre assuntos, queria saber uma coisa: o que é um matemático na sua opinião?

...pausa para refletir...


Bom, uma vez um matemático chamado Paul Erdõs disse : "Matemáticos são máquinas de transformar café em teoremas".
Junto desta frase vale a pena comentar que no início do século XX um problema que estava sendo abordado era a questão da consistência da matemática. Quando digo consistente, quero dizer que não é possível gerar teoremas contraditórios a partir de conceitos verdadeiros, esses conceitos verdadeiros são chamados de axiomas na matemática, eles são verdades aceitas sem demonstração. O problema de provar a consistência da matemática foi aumentando com o passar do tempo, porque ninguém conseguia provar que a matemática era consistente! Neste contexto, o matemático pode ser visto como alguém que tira conclusões lógicas a partir de um conjunto de axiomas, e ainda mais, como os próprios axiomas são aceitos como verdades sem serem de fato demonstrados, temos que o matemático é quem tira conclusões lógicas a partir de um conjunto de afirmações que podem ser verdadeiros ou não. A preocupação do matemático não é saber se o conjunto inicial de afirmações ( axiomas ) é verdadeiro ou não, sua preocupação é saber se suas conclusões são consequências logicamente necessárias dessas afirmações iniciais.
Pode se ver que a visão de um matemático não é a mesma para todos, aliás, quando te perguntei o que era um matemático você pensou em alguma dessas coisas que acabei de falar? Note que a palavra "número" nem aparece na minha definição de matemático. Apesar dos números fazerem parte da matemática, eles não são o enfoque do matemático.

E hoje em dia, qual é o papel do matemático? Ainda existem institutos de pesquisa, existem ainda professores de matemática, laboratórios onde a matemática é necessária, e existem ramos novos que se apóiam na matemática para poder andar, um bom exemplo é a computação. De certo modo o matemática está atuando em diversas áreas e cada uma dá uma significação diferente ao matemático. Nós podemos pegar todas essas áreas e tentar definir como uma coisa só, mas o que seria essa coisa? Será que não existem definições contraditórias em algumas áreas de atuação? Como definir a matemática de um modo que seja universalmente aceita? Será que é possível fazer isso?
Eu não vou responder essas perguntas, se quiser reflita sobre elas e venha conversar comigo depois. Só o que eu vou dizer é que considero a matemática como algo maravilhoso, transcendente e sem limites.

Estou encerrando aqui minha primeira aparição num blog.
Em breve voltarei, abraços à todos.

Um comentário:

  1. Valeu pela dica, irei olhar este livro.

    www.fatosmatematicos.blogspot.com

    ResponderExcluir